Ah! Que saudade do meu travesseiro...

 

Você primeiro sonha com uma viagem. Depois, planeja, vê quanto vai custar e, finalmente, embarca. Na volta, chega com a mala no seu quarto e exclama: “Como é bom dormir na minha cama!”. Pois é... Muitas vezes um dos problemas enfrentados por quem viaja é se adaptar às camas e, principalmente, aos travesseiros oferecidos nas hospedagens. É muito comum recepções ou governanças de hotéis receberem pedidos de mais travesseiros. Tudo para tentar se acomodar na cama do jeito do nosso travesseiro que não vai à mala.  

Mas aí fica a questão: como vou saber se o travesseiro do hotel é o mais adequado para que eu tenha uma boa noite de sono? Diego Müller Milani, gerente de produtos da Camaleão Colchões, de Curitiba, diz que o “ideal é que ele tenha de altura, antes de deitar, a distância entre o ombro e o pescoço”. Se isto não acontecer (mais alto ou mais baixo do que esta altura), ele alerta que podem ocorrer “dores e até mesmo problemas futuros de coluna”. A função do travesseiro é alinhar a coluna cervical com o tronco, evitando que o peso da cabeça force a coluna.

Como se deve escolher o travesseiro?

Com relação aos materiais, o látex é a melhor matéria-prima existente atualmente. Os travesseiros de látex são hiperventilados, antialérgicos por natureza e termorreguladores, ou seja, ajudam a armazenar calor no frio e a dispersar calor no verão. Além disso, o material tem 100% de resiliência, o que proporciona maior conforto, e eles podem ser lavados. Porém, existem outras opções, como o de visco elástico, muito confortável também, pois se adapta ao contorno do corpo.

Quais são os travesseiros indicados para pessoas alérgicas?

Os travesseiros recebem, diariamente, uma grande quantidade de umidade, gordura, suor e pele descamada, o que os torna ambiente ideal para a proliferação de micro-organismos que, por sua vez, desencadeiam reações alérgicas. Por isso, é fundamental que pessoas alérgicas, além de optarem por travesseiros de látex, utilizem capas e fronhas antialérgicas e as troquem e lavem com certa frequência.

Há diferenças na indicação de travesseiros para crianças, adolescentes e adultos? Quais?

Sim, há diferenças. Os bebês, por exemplo, não precisam de travesseiros, pois seus pescoços são muito curtos. A partir do sexto mês de vida o travesseiro pode ser inserido, mas ele deve ser bem fino, firme e pequeno. Crianças devem utilizar travesseiros mais baixos, pois a altura entre o pescoço e o ombro delas é muito menor que a dos adultos. Já adolescentes e adultos precisam apenas escolher o tamanho mais adequado para o tipo físico de cada um.

Quais os processos adequados para limpeza de travesseiros?

Como nem todos os travesseiros são laváveis, é necessário prestar atenção às instruções de uso antes de tomar qualquer atitude. Caso nas instruções esteja escrito que ele pode ser lavado com água, leve-o, preferencialmente, a uma lavanderia, que saberá executar o trabalho sem deixar umidade no produto. Caso a lavagem do travesseiro não seja indicada, pode-se optar por lavar a seco.

Há tempo de vida útil para um travesseiro?

A vida útil dos travesseiros é de cerca de cinco anos, mas os médicos recomendam que a troca seja feita a cada dois anos por causa da grande probabilidade de contaminação por microrganismos a que eles estão sujeitos.

Quais os cuidados necessários para a conservação de travesseiros?

É indicado manter o travesseiro em local ventilado e protegido por uma capa ou fronha. Evite também expô-lo à luz solar direta. Muita gente acredita que expor o travesseiro ao sol ajuda a eliminar fungos e bactérias, mas, segundo especialistas, o sol causa o aquecimento do seu interior, o que resulta na proliferação de ácaros, fungos e bactérias, justamente o efeito inverso ao que se objetivava. Além disso, o calor altera a resistência do enchimento dos travesseiros, resultando em diminuição da sua vida útil. Deve-se, também, evitar deitar com os cabelos molhados no travesseiro, pois a umidade além de comprometer a durabilidade do produto, também o torna um ambiente mais propício para a proliferação de micro-organismos.

Como guardar travesseiros que não estão sendo usados?

De preferência na embalagem original. Caso não tenha mais a embalagem, mantenha-o numa fronha ou capa. Não se deve deixar os travesseiros fechados em armários, mas se não houver outra opção, de tempos em tempos tire-os de dentro para que possam arejar.

(41) 3088-7717 - www.camaleaocolchoes.com.br

Cardápio de travesseiros

Para minimizar a “saudade” do travesseiro caseiro, alguns hotéis contam com um cardápio de travesseiros: o hóspede pode, entre algumas opções, encontrar aquele que possa proporcionar o melhor sono.  

Na Pousada da Chácara (www.pousadadachacara.com.br) em Nova Petrópolis (RS), as camas têm dois tipos travesseiros: de espumas ou de plumas de ganso. Para crianças são oferecidos travesseiros menores, mais adequados. No Grupo Fasano (www.fasano.com.br), que tem hotéis em São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Feliz (SP) e Punta del Este (Uruguai), informa Bruno Borges, coordenador de Marketing, “os travesseiros são escolhidos pela equipe de implantações juntamente com a equipe de governança”. Ali não existe o cardápio, mas o hóspede encontra opções como plumas de ganso, antialérgicos e ortopédicos. Em Natal (RN), o Majestic Ponta Negra Beach (www.majesticnatal.com.br, foto) tem um menu de travesseiros com quatro tipos: confort, de fibra de poliéster especial, siliconizada, hiper fina e macia; pluma, de fibra de poliéster, siliconizada em forma de flocos; liberdade, de fibra de poliéster siliconizada (todos para não-alérgicos) e health, de fibra de poliéster, siliconizada com íons de prata e antiácaro, para pessoas alérgicas. Nos três hotéis da rede Atlantica em Curitiba (www.atlanticahotels.com.br), os hóspedes têm várias escolhas. No Quality Hotel Curitiba o hóspede encontra quatro travesseiros (pena de ganso e de fibra siliconada) nas camas de casal e dois em cada cama de solteiro. No Four Points by Sheraton Curitiba, 50% dos travesseiros são com pena de ganso e 50% de fibra siliconada. Mas, a partir da categoria Business Class, o hotel oferece um menu de travesseiros aromáticos com dez aromas: erva doce, menta e guaco, eucalipto, macela, rosa, alecrim, camomila, alfazema ou lavanda, erva cidreira ou melissa, antialérgico. Já no Radisson Curitiba são cinco travesseiros em cada cama de casal e dois nas de solteiro. Nas categorias Luxo e Business Class os travesseiros são de fibra siliconada; nos Superiores, de pena de ganso e nas suítes Luxo também ficam à disposição os travesseiros de visco (Nasa).

Veja onde coloca a mão quando dorme

Jucienne Salgado Ribeiro Camilotti, Mestre e Especialista em Ortodontia

Durante o sono adquirimos diferentes posições e algumas vezes pode-se condicionar o início do sono com alguns maus hábitos como, por exemplo, dormir com a mão embaixo do travesseiro. A presença destes hábitos pode representar uma influência negativa ao crescimento e desenvolvimento craniofacial, podendo resultar em alterações significativas. Dormir de bruços, com a mão ou braço embaixo do travesseiro, produz uma pressão anormal na face, podendo quebrar o equilíbrio entre os músculos dos lábios, bochechas e língua, e estimular o desenvolvimento de maloclusões (mau posicionamento dos dentes e/ou maxilares). Ao contrário do que muitos pensam, não é somente a estética que fica prejudicada com o desenvolvimento de maloclusões mas, principalmente, a função; funções importantes como a respiração, deglutição, postura, fala e oclusão. Existem basicamente duas maneiras de corrigir uma maloclusão. A primeira é com a Ortopedia Funcional dos Maxilares que trabalha com aparelhos removíveis, visando à correção de alterações nas bases ósseas, e a segunda é com a Ortodontia que utiliza aparelhos fixos para corrigir alterações dentárias. O tipo de tratamento a ser realizado depende do diagnóstico feito por meio de exame clínico e radiográfico. Caso ocorra algum prejuízo decorrente de maus hábitos noturnos, deve-se modificar a maneira de dormir e procurar o correto tratamento multidisciplinar com um Ortodontista ou Ortopedista Funcional dos Maxilares, Fisioterapeuta e Fonoaudiólogo.

(41)3232-1977

Publicado na edição 173 - maio/2014

Lua de mel

Na Irlanda - A Brendan Vacations propõe exclusivos roteiros de lua de mel na Irlanda. O país, que abriga a igreja do padroeiro dos enamorados, São Valentin, também é um destino ideal para os recém-casados que desejam vivenciar o clima romântico em belas cidades e cenários de natureza praticamente intocada.

A viagem começa em Dublin, onde um motorista particular recebe o casal e os conduz até o hotel, entre eles o The Clarence Hotel e o U2’s Dublin Hotel, este de propriedade do cantor Bono Vox, da banda U2, que já abrigou celebridades como Bill Clinton, David Bowie e Beyoncé. Vale destacar que durante toda a viagem o motorista ficará à disposição do casal.

O tour, propriamente dito, começa na companhia de um guia especializado (o mesmo que acompanhou a rainha Elizabeth II durante sua visita à cidade, em 2011) e tem por destino a White Friar Church, santuário de São Valentim, e Iveagh Gardens, local ideal para um romântico piquenique ao ar livre.

Para os amantes de cerveja, a dica é desfrutar, com exclusividade, de uma sessão de degustação da cerveja Guinnes num ambiente privativo, o Connoisseur Bar, e, na sequência, tomar um coquetel com direito a uma vista de 360° da cidade no Gravity Bar.

O programa de viagem segue para o Condado de Laois, com hospedagem, por três noites, nas suítes executivas do Hotel Ballyfin. Além de ser sinônimo de requinte e conforto, a propriedade é local ideal para piqueniques, passeios à beira de seu lago privativo, tratamentos de relax e beleza no spa e degustação de vinhos selecionados.

Antes de retornar a Dublin, parada no Condado de Mayo, com hospedagem, por duas noites, nas luxuosas suítes de Ashford Castle (foto), monumental construção do século XIII, no qual os hóspedes desfrutarão de jantar romântico no George V Restaurant. Durante o dia, o casal pode admirar a natureza local, fazendo um bucólico passeio de barco pelo lago da propriedade ou, então, testar suas habilidades esportivas no campo de golfe.            

De volta a Dublin, o roteiro se encerra no Hotel Claren, a partir do qual o casal pode rever os principais points da cidade antes de voltar para casa.

Esse roteiro de sete noites, com café da manhã, tem dois pacotes: o Honeymoon Suite Chauffeur Package (com motorista à disposição) a partir de € 14.500,00 o casal e o Honeymoon Suite Classic Car Package (com direito a carro), a partir de € 8.000,00, o casal.  

(11) 5041-1243  

Na Croácia - A agência Cromotion, em Zagreb, maior cidade da Croácia, é especializada em organizar roteiros para noivos. O casamento pode ser realizado numa pequena ilha, com apenas um pequeno farol que foi transformado num charmoso hotel, rodeado pela beleza do mar Adriático, ou até mesmo num antigo palácio ou num forte das antigas cidades em Split, Zadar ou Dubrovnik, onde o cenário é deslumbrante e a arquitetura, exótica. No verão, estas são as paisagens preferidas para as cerimônias religiosas. A agência cuida de tudo para que o “sim” fique na memória. Basta escolher a data, definir o tema, o local e o número de convidados. Os noivos não precisam se preocupar com nada porque o pacote inclui fotógrafo profissional, beauty services, flores, decoração, música, transporte e catering.

www.cromotion.eu  

Homoafetivo - Ainda é difícil para eles – e elas – andarem de mãos dadas na rua, beijar em público, demonstrar carinho e afeto em frente às outras pessoas. E para que a lua de mel seja completa uma agência de Florianópolis oferece desde roteiros clássicos até os mais exóticos. Leyla Spada, diretora da agência, diz que algumas cidades mais cosmopolitas, como Londres, na Inglaterra, e São Francisco, nos Estados Unidos, são bastante escolhidas, mas “países como Austrália, Espanha, Peru e Portugal também estão na lista dos preferidos”. A escolha dos hotéis é sempre baseada no perfil dos noivos e no orçamento disponível para a viagem e o casal recebe uma lista de bares, boates, restaurantes e passeios culturais que possam interessar e que também sejam gay friendly. A agência tem roteiros para Marbella, na costa do Mar Mediterrâneo espanhol, que é uma “cidade que está totalmente preparada para o público GLS”, Caribe que tem hotéis como Oasis Sens del Mar, em Cancun, e o Adonis Tulum (foto), um gay resort e spa na Riviera Maya e o pacote Lua de Mel Andina que inclui city tour nos centros históricos de Cusco e Arequipa, visita ao Lago Titicaca e um dia em Machu Picchu.

www.viareturismo.com

Publicado na edição 169 - janeiro/2014

O que você já esqueceu dentro do avião?

Um papagaio vivo, óculos e um saco de areia são apenas alguns dos itens bizarros esquecidos em aviões a cada ano, segundo pesquisa internacional do Skyscanner (site de busca de passagens aéreas - www.skyscanner.com.br), com setecentos comissários de bordo de 83 países feita através do site cabincrew.com. Eles reportaram uma extensa lista de itens encontrados após o desembarque de passageiros. Entre eles estão um surpreendente número de animais de estimação esquecidos, com membros da equipe de bordo informando que já encontraram um falcão, um sapo e uma tartaruga, assim como um papagaio abandonado. Dentaduras, roupas íntimas, óculos e uma prótese de perna também estão na longa lista de estranhos itens deixados dentro de aviões e que levam à pergunta: como os passageiros se esqueceram deles? Outros objetos encontrados eram simplesmente aleatórios: um ovo (sem embalagem), um saco de areia e um pedido de casamento por escrito. Não ficou claro se esse último era destinado a uma comissária ou uma passageira. No que diz respeito a objetos comuns de viagem, quase um quarto (24%) dos comissários encontraram um passaporte perdido a bordo, que é bem mais que a quantidade de telefones (23%) e livros (21%) deixados para trás. “Todos nós já esquecemos algo no avião e, mesmo que frustrante, geralmente são objetos facilmente substituídos, como livros ou revistas. Porém esse estudo revelou que algumas pessoas deixam para trás os mais estranhos itens como um saco de cebolas, uma peruca e, até mesmo, um vestido de noiva. Certamente, esses objetos viraram motivo de piada entre os próprios comissários”, diz Mateus Rocha, Executivo do Skyscanner no Brasil. Outros itens encontrados a bordo pelos comissários: caixa de peixe seco; saco de diamantes; algemas e baixo acústico.

Publicado na edição 165 - setembro/2013

Superagui: um paraíso bem perto de Curitiba

Laís Sebben Xavier, aluna do CTCOM-UTFPR - Agência de notícias do curso Tecnológico em Comunicação Institucional da UTFPR

Localizada no Litoral Norte do Paraná, pertencente ao município de Guaraqueçaba, a Ilha de Superagui fica a apenas 145 km de Curitiba. É um lugar para esquecer a cidade e qualquer tipo de civilização com as quais o ser humano contemporâneo está acostumado.

Celular e internet são artigos de luxo na Ilha. Quem vai pra lá tem que encarar uma viagem de aproximadamente uma hora e meia até Paranaguá e mais três horas de barco. Logo na viagem de barco, a paisagem começa a impressionar os visitantes. As boas-vindas são dadas pelos golfinhos, que normalmente aparecem perto dos barcos, também surgem manguezais durante o trajeto.

Hoje Parque Nacional de Superagui, a Ilha é habitat de muitos animais, inclusive espécies em extinção, como o mico-leão da cara preta.

Considerada Patrimônio Nacional, Reserva da Biosfera e Patrimônio Natural e Histórico do Paraná pela Unesco, Superagui é um lugar para quem ama paisagens naturais. A Ilha pode ter construções somente de nativos, por isso existem poucas edificações no lugar. As casas são simples, a maioria de madeira.

Sem comodidades - A Praia Deserta é o atrativo principal de Superagui. Com uma hora de caminhada pela trilha, chega-se ao Litoral com 38 km de mar e mais mar, nada além disso. A praia não tem nenhum tipo de construção como casa ou bares de comércio - é totalmente deserta. Um paraíso para qualquer cidadão acostumado a ver prédios e ruas por todos os lados.

Ir para a Ilha de Superagui é abrir mão das comodidades do dia a dia, mas também é conhecer um novo mundo que dá impressão de ser dos tempos antigos, de ter parado no tempo, um lugar aonde as máquinas não chegaram, onde as construções são simples, onde não tem carro, nem moto, nem rua para atravessar, um lugar que não pede roupas chiques e não combina com salto alto.

Dicas

  • O mais aconselhável para completar a simplicidade é levar uma barraca e ficar num dos campings que existem na Ilha. Ao anoitecer, o que mais fascina é o céu completamente cheio de estrelas.
  • Como existe pouca iluminação em Superagui, as estrelas aparecem em enormes quantidades e encantarem quem as vê. Ainda durante a noite podem ser vistos na areia plânctons que foram arrastados pelas correntes marítimas. Uma opção de transporte, a única, é a bicicleta. Pode ser alugada por um dia inteiro e de bicicleta o trajeto até a praia deserta pode ser feito pela orla do mar.
  • Passar um final de semana, ou uma semana inteira já é suficiente para recarregar as energias e respirar ar puro. Um lugar que está longe de ter uma grande estrutura como nas capitais, um lugar que tem uma cultura diferente, cultura própria, a caiçara.
  • Um lugar que tem suas noites agitadas pelo fandango, música típica do Litoral paranaense e adotada pela cultura local. Um lugar que tem até sua bebida exclusiva, a Cataia, conhecida também como uísque caiçara, cujo nome em Guarani significa “folha que queima”, esta folha vem de uma planta encontrada numa faixa de terreno alagado e de difícil acesso na Barra do Ararapira, a 40 km de Superagui, é o ingrediente capaz de transformar a pinga num líquido da cor do uísque, a bebida é produzida artesanalmente. Com a preservação da folha numa garrafa durante seis meses aproximadamente.
  • E o melhor, a Ilha de Superagui fica no Paraná, Brasil. Não é necessário viajar milhares de quilômetros para encontrar paisagens exuberantes e ilhas desertas. Ela está perto e ao alcance de quem quiser, pois não tem alto custo. A viagem é relativamente barata. Se alguém me perguntar de algum lugar calmo e simples para conhecer, aconselharia a Ilha de Superagui, um paraíso que está a apenas 145 km daqui.

 

Publicado na edição 166 - outubro/2013

Castelos para casar

A indústria de casamentos está em alta no Brasil – quase um milhão de bodas são realizadas por ano, 35% a mais que há uma década, de acordo com a Abrafesta (Associação dos Profissionais, Serviços para Casamento e Eventos Sociais). Apesar deste cenário positivo, os custos elevados no território brasileiro fazem com que muitos casais considerem a opção de realizar o sonho de se casar no Exterior. Na Itália, por exemplo, o aluguel do castelo Di Vincingliata, localizado na região de Florença, sai por cerca de R$ 8.500,00. Já no Brasil, um espaço no mesmo estilo, não fica por menos de R$ 42 mil.

Do altar à lua de mel - Há quem diga que a melhor época para se casar na Itália é entre março e outubro pois, neste período, a temperatura é mais amena e há Sol quase todos os dias. Mas, independentemente da data, o melhor é saber que os convidados poderão esticar a viagem, admirando as cidades italianas, e os recém-casados irão curtir a lua de mel em um dos cenários mais românticos do mundo.

Após o casamento, há a opção de curtir um lugar que foge à realidade: Sardenha, ilha localizada no mar Mediterrâneo ocidental, que parou no tempo e continua preservando a natureza em sua essência.

Já um destino em alta para esta ocasião é a Sicília, maior ilha do mar Mediterrâneo. Para os aventureiros, a pedida é conhecer as crateras do vulcão Etna, ainda ativo.

Para o casal que quer desfrutar de um ambiente de puro luxo, a pedida é a Ilha de Capri. Com pouco mais de 6 km de extensão, o local contempla os visitantes com um belo mar verde-esmeralda.

Os castelos - Resgate lá no fundo da memória os mais profundos sonhos para o dia do seu casamento ser perfeito. Agora, esqueça tudo e embarque numa viagem para a Itália, onde o castelo, aquele dos contos de fadas, será o palco deste dia tão especial.  

Castelo di Castellengo. Cercado pela natureza exuberante e longe o suficiente da cidade para proporcionar um ambiente tranquilo e agradável. Este é o retrato do castelo Castellengo, localizado próximo às colinas de Biella, em Piemonte, e edificado aproximadamente no século XVI.  

Castelo Odescalchi (foto). Sem dúvida, um dos mais luxuosos da Itália. Muitos “sim, eu aceito” passaram por ali, inclusive no casamento de Tom Cruise e Katie Holmes. Construído em 1254, o castelo fica no Lago Bracciano, perto de Roma, e é um dos mais antigos – e ainda preservados – da região. Tem capacidade para até quinhentos convidados.

Castelo Di Vincingliata. Situado a poucos quilômetros do centro de Florença, o castelo Di Vincigliata é um dos cenários italianos mais românticos. Construído no século XI em estilo medieval, que beira ao rústico, traz uma atmosfera de encantos que proporciona uma cerimônia única e especial.  

Grande Hotel dei Castelli. Cenário que contempla a península de Sestri Levante e o azul do Golfo do Tigullio. Essa é a vista para quem optar por esse belíssimo castelo, localizado na região da Ligúria. Com estilo medieval, o local promete uma verdadeira volta ao tempo para noivos e convidados.

Publicado na edição 164 - agosto/2013